Indíveri Colucci

Outro dia, uma senhora me entregou na rua um texto sobre os poderes curativos da maçã citando Indíveri Colucci (1879-1987), médico italiano e um dos introdutores da medicina natural em Portugal, onde se radicou. Colucci foi editor e criador de Natura: revista mensal de Saúde pela terapêutica natural e alimentação racional, educação física, campismo e cultura social, com mais de 200 números (que podem ser achados em bibliotecas portuguesas). Também publicou livros de curas naturais com grande sucesso, como Higiene e Terapia Alimentares e Profilaxia das Doenças de Origem Artrítica, já em sua 18ª edição, e Prisão de ventre: suas causas e cura pelos meios naturais. Em Paço de Arcos, onde criou seu instituto, há até uma rua com seu nome. O Instituto Indíveri Colucci não se tornou um centro avançado de pesquisa de medicina natural como queria seu mestre, mas ainda é bastante prestigiado e agora faz parte da Associação Indíveri Colucci.


Indíveri trabalhou até os 103 anos e morreu aos 108 (foi atropelado!). Ele dizia que o ser humano é capaz de alcançar os 120 anos de idade. Seu sobrinho-neto, Jorge Indíveri, também um médico naturista, nascido na Argentina, lembra em entrevista de sua mudança para Portugal:


Foi importante também o convite que me foi dirigido pelo meu tio-avô, o Dr. Indíveri Colucci, nessa altura um célebre naturista radicado havia longos anos em Portugal. Assim acabei por ficar integrado no prestigioso Instituto Dr. Indíveri Colucci, em Paço de Arcos, onde permaneci durante 6 ou 7 anos e tendo chegado à Direção Clínica do estabelecimento, o que para mim foi um privilégio. Com o Dr. Colluci entrei num mundo terapêutico novo para mim, baseado apenas (e nada menos!) na trofoterapia e na aplicação de agentes físicos naturais e sem o recurso a drogas ou medicamentos convencionais de nenhuma espécie, tudo aliado a cuidados higiênicos de ordem geral. Os resultados eram, por vezes, incríveis à luz da medicina convencional ou alopática. Guardo respeito pela figura do meu tio, o Dr. Colluci, quanto ao seu brio profissional, a entrega absoluta ao seu doente e ao facto de defender as suas convicções com mão de ferro, num ambiente que era, pelo menos, hostil.


Indíveri Corlucci rejeitava o uso de remédios e defendia uma alimentação vegetariana, sem nenhum tipo de carne ou derivados. Considerava as carnes altamente tóxicas, inclusive, os peixes (às vezes até mais). Mesmo que algumas de suas opiniões sejam hoje revistas, a importância dos estudos de Indívide Collucci é incontestável, bem como de sua luta pelo reconhecimento da medicina natural em Portugal. 


Quanto à maçã e ao texto que recebi, nele li que Colucci afirmava que a maçã é capaz de lidar com os mais graves desarranjos do aparelho digestivo, desde a diarreia infantil, muitas vezes letal, até os diversos problemas que podem afligir o intestino e o estômago dos adultos. Segundo ele, a maçã purifica, desinfeta e cura o organismo sem prejudicá-lo. No blog de Reniti Wandscheer, terapeuta, a “cura da maçã” de Colucci consite no seguinte: deve-se comer um quilo de maçãs distribuído entre as refeições no primeiro dia. Depois, aumenta-se a quantidade paulatinamente, até chegar a dois quilos ou mais. A maçã não deve conter conservantes (caso contrário, melhor tirar a casca) e deve ser muito bem mastigada. O preparo varia conforme o tipo de doença. O tratamento pode durar de alguns dias a algumas semanas e deve ser interrompido se houver qualquer transtorno. 


A ideia de Colucci é interessante e vale ser pesquisada, pois a maçã é mesmo rica em fibras, vitaminas A e C, cálcio e magnésio. Cabe lembrar apenas que, apesar de suas inúmeras propriedades medicinais e nutritivas, devemos consumir a maçã como um complemento das refeições. 


Fica a nossa homenagem a esse médico de trabalho incansável e inovador.



Sites de referência:

http://www.colucci.pt/

http://gloriainacselsis.wordpress.com/2008/07/15/fh-em-entrevista-com-dr-jorge-indiveri/

http://voreniti.blogspot.ru








Setsuko Kobashi

Setsuko Namekata Kobashi, solariana e também sócia da ONG Solaris, começou os estudos com Sofia em 1991, sempre focada na manutenção do bem-estar do corpo e da mente. É especializada na massagem Seitai e no Sootaiho, técnica de exercícios que ajuda a equilibrar o corpo no dia a dia, priorizando a respiração, a alimentação e o pensamento. Setsuko aprendeu o Sootaiho com o Dr. Takao Sunaga, discípulo do Dr. Keizo Hashimoto, o criador da técnica, na província de Niigata, no Japão.
É também grande estudiosa das plantas medicinais, interesse que firmou e aprofundou acompanhando seu pai, Kensaku Namekata, um autodidata no assunto, que, tendo publicado um livro sobre o tema, obteve reconhecimento internacional.